Folha homenageia jornal que matou em 2001

Num cantinho da página F5,  a Folha de S. Paulo estreia nesta semana a seção Saiu no NP, que mostrará histórias publicadas no cult Notícias Populares,  jornal que homenageamos com este blog e que circulou de 1963 a 2001, com mais de 13 mil edições.
Interessante que depois de enterrar vivo o NP por achar, segundo comentários de quem estava por perto da cúpula, que era uma publicação que manchava o padrão de qualidade da empresa Folha da Manhã, o Folhão resolva recordá-lo em suas nobres e intelectuais páginas.
Talvez seja efeito do sucesso que foi a reedição do NP para o lançamento do filme Faroeste Caboclo, da qual o editor deste blog, Antonio Marcos Soldera, teve a oportunidade de participar, ao lado de Ebrahim Ramadan, 18 anos como editor do jornal em seu período áureo, de José Luiz Proença, outros tantos anos como secretário de redação, e do repórter-fotográfico José Luis Conceição.
Encartada em 300 mil exemplares do Folhão, a edição impressa de www.ultimonp.com.br fez o maior sucesso e trouxe à baila a discussão sobre por que deram fim num jornal tão querido e realmente popular.
A proposta é atualizar a seção semanalmente com páginas, resumos, relatos e imagens veiculadas no NP. Nós, do Notícias Populares, o blog, ficamos felizes com mais essa homenagem, justificada pela Folha em tom de tardio arrependimento:
Proença, Soldera, Ebrahim e Conceição
"Em seus 37 anos de vida, o jornal se notabilizou pelo pioneirismo ao abrir espaço para minorias (como o Espaço Gay, em outubro de 1983), por adotar o uso de linguagem popular e por imagens históricas (como as do massacre no Carandiru, em 1992, e da morte dos Mamonas Assassinas, em 1996)."
O primeiro texto do 'Saiu no NP' conta a história do nascimento e sumiço de uma "misteriosa criatura". Publicado em maio de 1975, o caso do "Bebê-Diabo" estampou a capa do jornal por diversas vezes. Pelo menos 27 reportagens foram feitas para falar do assunto, o que fez o jornal alavancar a tiragem média diária de 70 mil exemplares para a marca de 150 mil.

Fotos expostas em Sampa revelam a alma do NP

Os apaixonados pelo jornal Notícias Populares e, antes de tudo, pelo fotojornalismo têm até este sábado, 20/7, para dar uma chegadinha no Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, em Sampa, para ver a exposição de 30 anos de trabalho do repórter fotográfico José Luis da Conceição (foto acima).
O editor deste blog é suspeito para falar deste jovem de 51 anos porque teve a oportunidade de trabalhar com ele no NP da década de 1980. Como repórter de polícia do NP o escriba deste blog dividiu muitas reportagens com o clique sensível do Conceição.
Só para dar água na boca, publicamos abaixo algumas das fotos dele para o NP, mas na exposição tem outros belos trabalhos seus realizados para publicações como o Estadão e O Globo. Vai lá.
Em 25/5/1986, o trompetista Dizzy Gillespie, o “Príncipe do Jazz”, em visita ao Brasil, arregala os olhos com as manchetes do NP
Em 13/7/1989, Hebe Camargo se fantasia de Paquita para receber em seu programa
a coleguinha Xuxa Meneghel
Em 19/2/1991, um mar de guarda-chuvas em assembleia de metalúrgicos
em São Bernardo do Campo
Em 29/12/1991, a ex-chacrete Rita Cadilac fazia seguro de seu bumbum e entrava na linha só para ser fotografada pelo Conceição

Treta por rabo de saia termina em tiros

PLANTOU MACONHA E COLHEU A
MORTE EM DUELO NA CEILÂNDIA
Em torno das bancas de jornal da Grande São Paulo pessoas que curtiram o NP tiveram a oportunidade, dia 24/5, de matar as saudades do jornal que, segundo as más línguas, vertia sangue se espremido. Veja o making of da preparação da edição especial para o lançamento do filme FAROESTE CABOCLO em São Paulo.  O filme narra a história de João de Santo Cristo e sua saga de drogas, ciúme e morte em Ceilândia, a maior cidade-satélite de Brasília.
Saiba mais sobre essa edição histórica do NOTÍCIAS POPULARES em www.ultimonp.com.br

NOTÍCIAS RENASCE PARA COBRIR
DUELO SANGRENTO EM BRASÍLIA
Contatado pela equipe da Agência Click e informado sobre a ideia para o lançamento do filme Faroeste Caboclo em São Paulo, o editor deste blog, saiu a campo para reunir a equipe que comandou a preparação desta edição histórica do falecido Notícias Populares.
Numa tarde do início de maio, foi realizado o encontro de Ebrahim Ramadan, editor por 18 anos do NP em sua fase áurea, com José Luiz Proença, secretário de redação e braço direito de Ebrahim durante muitos anos, com José Luis da Conceição, repórter fotográfico do jornal por nove anos, e com este escriba, que atuou como repórter policial por seis anos no único jornal popular que este país já teve.
A gravação do making of de uma edição do NP que seria encartada em 300 mil exemplares da Folha de S. Paulo foi uma surpresa para o mestre Ebrahim, que ficou bastante emocionado. 

MAKING OF DO MAKING OF Os talentosos profissionais da Click e da Fulano Filmes, em cujo set foi realizado o encontro, não mediram esforços para que pudéssemos reviver a emoção de ter trabalhado num jornal que ficou na história da comunicação no Brasil e que ainda está na lembrança de muitas pessoas.
Num ambiente com paredes decoradas com dezenas de manchetes do jornal e onde havia até máquina de escrever, fizemos uma reunião de pauta depois de assistir ao filme e dela saíram muitas manchetes sobre o a história de João de Santo Cristo, Lucia e Jeremias.

Veja o making of do making of  nas  imagens abaixo, a começar pela primeira foto, onde estão todos os responsáveis por esta edição histórica do Notícias Populares: primeira fila – Maria Clara Cervantes, Raquel Valadares  e Ebrahim Ramadan; no meio –Priscila Moscovich, Soldera, Eduardo Battiston, Proença e Bernardo Correa; ao fundo – Carolina Florentino e Rafael Campos.

#FAROESTENONP BOMBA NA MÍDIA. CONFIRA:

Meio&Mensagem
G1
IstoéDinheiro
Portal Imprensa
Folha de S. Paulo
Adnews
BandNews
Portal dos Jornalistas